Danças de São Nicolau

Era costume que uma banda percorresse as ruas da cidade, de 29 a 6 de Dezembro, “ao raiar da aurora”, uso antigo que anunciava os dias especiais das Nicolinas. O encerramento das Festas era feito a 6 de Dezembro, com realização durante todo o dia de Cavalhadas e exibições, e à noite com as Danças Nicolinas no Teatro – o “baile mascarado”, os “quadros vivos” e outros divertimentos, com destaque para a personificação de deuses da mitologia clássica.

As suas origens estão ligadas à necessidade de angariar fundos para a instituição e manutenção do culto de São Nicolau, construção da sua Capela e demais obrigações impostas pelo levantamento da sua Irmandade. Essa necessidade levou à decisão de realizar representações e danças, como determinava o Compromisso da Irmandade de São Nicolau, datado de 1691.

No final do séc. XVII e princípios do séc. XVIII as danças que os Irmãos, Coreiros (Padres) e Estudantes executavam eram: A Folia Preta, a Dança Preta, a Dança Militar e a Dança Chinesa. Eram números coreográficos a que se anexavam rábulas, ditos espirituosos, pequenas dramatizações e cantorias. No mesmo âmbito se integravam as “danças de armas”, as “óperas” e as “operetas”.

Desde os meados do passado século, as “Danças de S.Nicolau” saíam do teatro ao princípio da tarde, onde regressariam e espalhavam-se pela cidade em grupos, tomando o nome de Turnos das Danças. Participavam, também, no início deste século, no cortejo das Maçãzinhas com um carro próprio onde abriam o apetite do povo para a representação que teria lugar nessa noite.

Com os altos e baixos que foram tendo ao longo dos anos, períodos houve em que não foram mesmo realizadas.
Foi da iniciativa dos Estudantes a construção do Teatro de S. Francisco em instalações do Convento do mesmo nome, em 1849, onde se representaram Danças até 1854 quando fechou. Mas a sala mais emblemática foi o Teatro D. Afonso Henriques, inaugurado em 1855 e entretanto demolido. Na última fase das “Danças de S.Nicolau” cabe referir o Teatro Jordão que presentemente se encontra encerrado, embora não tivesse sido, ainda, demolido.

As “Danças de S.Nicolau”, sendo o número de encerramento das Festas, terminam com o Hino Escolástico entoado em conjunto pelos Estudantes, Novos e Velhos.

 

1896.12.06 - Cartaz Dancas

©2017 Nicolinas.pt a premium internet solution from Super8

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?